ARTISTAS RJ

voltar

Roberto Garcia

 


 
 
   
 
   

 

 

 

Nasceu em 1946, no Estado do Rio de Janeiro. Freqüentou, no Instituto Municipal Nise da Silveira, o Espaço Aberto ao Tempo (EAT) e o Museu de Imagens do Inconsciente na década de 90. Dotado de grande criatividade, desenvolveu trabalhos a partir de conceitos matemáticos, aplicando-os à sua pintura. Segundo o crítico Frederico Morais “a pintura modular de Roberto Garcia, fundada em cálculos matemáticos, é uma forma de arte combinatória, que poderia ter desdobramentos no design, integrando-se à arquitetura ou funcionando como suporte para murais (pintura azulejar)”. Roberto Garcia morreu em setembro de 1997.

Roberto Garcia tem uma pintura modular que, aparentemente, poderia ser útil no design, na arquitetura, no mural. Mas ela é algo maior que o pictórico. Roberto estudou durante muitos anos a dízima periódica. Estava convencido que os números espiralados (as dízimas trazem uma série de números que, se colocados num espaço topológicos, são espiras) estão na origem da vida. A vida poderia ser compreendida matematicamente através dos números espiralados. Cada módulo de seus quadros é a projeção, através de analise combinatória, da relações existentes entre duas ou mais séries de números espiralados. Cada módulos de seus quadros podem expressarem uma combinação de notas musicais de surpreendente densidade sonora.

trecho de textos cedido pelo Museu de Imagens do Inconsciente e pelo Espaço Aberto ao Tempo